Uma nova armadilha para a candidatura de Bolsonaro? (veja o vídeo)

 


Em um áudio vazado de uma conversa de Roberto Jefferson com seus advogados, algo estarrecedor é revelado para o cenário político eleitoral de 2022.


Roberto Jefferson, presidente do PTB, que ainda encontra-se preso, grava um áudio de sua conversa com seus advogados nesta quinta e revela que um Jornalista investigativo de grande peso, que tem ligação com o serviço de informação da Marinha, estaria "rastreando" o primeiro-tesoureiro do PTB Luiz Rondon, a Ex-deputada Cristiane Brasil, filha de Roberto Jefferson, o jornalista Oswaldo Eustáquio, Antonio Albuquerque que comanda o PTB em Alagoas e, pasmem, um ministro do TSE que é ligado a Renan Calheiros.



 

Esse "rastreamento" pode ser em virtude de um motim dentro do partido por disputas de poder e a um esquema que foi urdido para desestabilizar o PTB, sendo uma estratégia de inviabilizar o partido para uma possível filiação de Bolsonaro, isso por parte desse grupo de traidores composto pela Cristiane Brasil, Eustáquio, Rondon e Antonio Albuquerque.


Nesse áudio também foi dito por Jefferson que essa estratégia está conectada com o PP de Ciro Nogueira, um partido pressionável (por quem? seria por esse ministro do TSE que é ligado a Renan Calheiros?), sendo que o PP não permitirá a candidatura Bolsonaro nas convenções quando não dará mais tempo de ir para outro partido, e diz ainda que no PL de Valdemar Costa Neto a situação é a mesma que no PP por ser "facilmente pressionável".


Se essas informações forem verdadeiras e de conhecimento do serviço de informação da Marinha, com toda a certeza nosso presidente já as conhece há muito tempo.


Outro detalhe do áudio são as adulterações de documentos internos das contas do PTB que estão nas mãos de Oswaldo Eustáquio, de acordo com Jefferson eles foram adulterado, montados e retirados de dentro do PTB por Cristiane Brasil e repassado a Eustáquio, pois esses documentos não possuem o QR code que deveriam ter, se tivessem sido obtidos via publicação do TSE, porém a falta do QR Code deixa claro o esquema de adulteração de dentro do partido.


"O Eustáquio nunca DEIXOU de ser petista...", disse Roberto Jefferson, pois todas as notícias com base nesses documentos adulterados que estão em poder de Oswaldo Eustáquio, têm sido veiculados por blogues e redes sociais de esquerda por todo o país.

Particularmente, eu, penso que se isso fosse verdade o presidente não estaria de "noivado" com o PP e nem com um "affair" com o PL, pois ele tem seus núcleos de informação e sabe muito bem onde pisa!


De momento só nos resta observar e aguardar por um rumo positivo, para que o presidente obtenha uma filiação segura que lhe garanta a candidatura em 2022, pois no que depende das ruas, reeleito ele já está!


Assista o vídeo: