Ticker

6/recent/ticker-posts

iFood deixa de patrocinar o Flow Podcast, e Monark se defende


 O iFood encerrou a parceria com o Flow Podcast, após Monark, um dos apresentadores do programa, gerar polêmica por questionar sobre liberdade de opinião. Na última semana, o comunicador usou o Twitter para indagar se ter uma opinião racista, no campo do pensamento, seria crime.


O objetivo de Monark era discorrer acerca das diferenças entre pensamentos e ações. No entanto, sua publicação recebeu uma resposta incisiva do advogado Augusto de Arruda Botelho, colunista do UOL.


Se a opinião se tornar pública, sim, pode ser um crime. Se ela ficar só na cabeça de quem pensa assim deveria ser motivo de profunda vergonha e um convite à reflexão – respondeu o colunista.


Monark continuou seu raciocínio dizendo que “é a ação que faz o crime, e não a opinião”.


– Não, Monark, uma opinião racista pode ser um crime de injúria racial, por exemplo – voltou a responder o advogado.

O apresentador tentou defender seu ponto de vista sobre liberdade de expressão, citando uma crimininalização do pensamento.


– Querem criminalizar o pensamento. Muito perigoso isso. Autoritarismo começa assim – declarou Monark.


A repercussão dos tuítes acabou sendo negativa, e um dos patrocinadores do Flow Podcast, o iFood, interpretou as falas de Monark como defesa do racismo e decidiu retirar o patrocínio do programa.


A empresa se pronunciou em nota dizendo “repudiar qualquer tipo de preconceito ou ato de discriminação”.


– O propósito do iFood é alimentar o futuro do mundo, promovendo mudanças e impactando positivamente a sociedade; por isso, estamos encerrando a nossa relação comercial com o Flow. Acreditamos que não é mais possível ser parte de uma sociedade desigual, por isso repudiamos qualquer tipo de preconceito ou ato de discriminação. A empresa assumiu compromisso público de ser protagonista na promoção de mudanças urgentes que favoreçam a diversidade e a inclusão – declarou a empresa.


Nesta segunda-feira (1º), Monark se pronunciou nas redes sociais.


– Pra quem não está entendendo a polêmica: basicamente o @iFood interpretou meus tweets aqui, que defendiam liberdade de expressão, como se eu tivesse defendendo racismo, me julgou e puniu o Flow com a perda do patrocínio. Basicamente [está] me chamando de racista para todo o Brasil – escreveu.