Ticker

6/recent/ticker-posts

Morre Olavo de Carvalho


 O escritor Olavo de Carvalho morreu na noite da segunda-feira, 24, aos 74 anos, em um hospital na região de Richmond, na Virgínia, Estados Unidos. O anúncio foi feito pela família de Carvalho nas redes sociais, na madrugada desta terça-feira, 25.

Fred Rodrigues, colunista do JCO, escreveu o seguinte:

“A importância e a influência de Olavo de Carvalho ainda serão sentidas por várias décadas no Brasil, refletidas nos corações e mentes que ele ajudou a libertar.
As infinitas injustiças cometidas contra sua honra foram o preço pago por quem teve coragem de enfrentar, a princípio sozinho, um sistema tão poderoso que boa parte dos brasileiros sequer se dá conta que são prisioneiros dele.
O Brasil de agora ainda não está culturalmente pronto para reconhecer o legado de Olavo e ninguém no País está qualificado para substituí-lo.
Mas seu trabalho permanecerá. O trem que ele pôs em movimento não pode ser parado. Cedo ou tarde, recuperaremos nossa nação, como Olavo sempre sonhou.
Obrigado por tudo Mestre! Espero um dia honrar, ainda que minimamente, seus ensinamentos. Que Deus lhe conceda seu descanso merecido junto Dele.
Em respeito à memória do Professor Olavo, façamos de hoje um dia para celebrar sua vida e seus feitos. Oremos por ele e por sua família.
Olavo viverá eternamente em nossas mentes e corações.
Enquanto os vermes morais que o atacam já estão mortos em vida.”

 No ano passado, Carvalho teve diversos problemas de saúde, que o levaram a uma série de internações em São Paulo e nos Estados Unidos, onde morava.

Em julho de 2021, Olavo passou dez dias no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas após sofrer um mal-estar durante um voo entre os Estados Unidos e o Brasil.

Um mês depois, o escritor voltou a ser internado no InCor, com quadro de insuficiência cardíaca e renal aguda e infecção sistêmica.

O Olavo de Carvalho deixa a esposa, Roxane, oito filhos e 18 netos. "A família agradece a todos os amigos as mensagens de solidariedade e pede orações pela alma do professor", diz a publicação.