Ticker

6/recent/ticker-posts

Adrilles Jorge diz que partido de Bolsonaro deu “tiro no pé”

 

Menos de 50 dias após deixar a rádio Jovem Pan por fazer um gesto que foi associado ao nazismo, o escritor e comentarista Adrilles Jorge retornou à emissora nesta segunda-feira (28) e passou a integrar o quadro de apresentadores do programa Morning Show.

Eles [o partido] tentaram usar da prerrogativa de uma lei completamente estapafúrdia e esdrúxula do TSE, mas acho que deram um pouco de tiro no pé. É importante dizer que o TSE é uma coisa completamente anacrônica no Brasil […] Todos já estão em campanhas explícitas, a única coisa que não se pode fazer é pedir voto – apontou Adrilles.

Adrilles havia sido demitido no dia 9 de fevereiro, na esteira da polêmica iniciada pelo podcaster Bruno Aiub, o Monark. Ao encerrar sua fala em uma atração da Jovem Pan, o escritor levou a mão à altura da cabeça. Nas redes sociais, usuários apontaram semelhança com a saudação nazista “sieg heil”, utilizada durante o período do Terceiro Reich alemão.

À época, o comentarista afirmou ser vítima da “cultura do cancelamento” e negou que tenha feito uma saudação. Ele disse que o aceno era recorrente em suas participações no programa e que se tratava de um “tchau”.

Recentemente, Adrilles disse ao site NaTelinha que seu retorno à emissora representa o reconhecimento, por parte da empresa, de que seu suposto “cancelamento” foi “absolutamente covarde e absurdo”.