Ticker

6/recent/ticker-posts

Chutando a porta, Coppolla esclarece tudo e mostra o tamanho da covardia dos governadores (veja o vídeo)

 


Em mais um comentário memorável, Caio Coppolla explica a nova regra para o ICMS dos combustíveis, escancara o abuso fiscal praticado há anos pelos Estados e a sanha arrecadatória dos governadores durante a pandemia e a perseguição ao governo Bolsonaro.

Coppolla mostra aos brasileiros o tamanho da covardia dos governadores e como “o novo ICMS, aprovado às pressas pelo Congresso e sancionado imediatamente pelo Presidente da República, encerrará décadas de abuso fiscal e oportunismo tributário por parte dos Governos Estaduais que, justo em momentos de crise, elevavam sua arrecadação injustificadamente, encarecendo ainda mais o preço dos combustíveis e outros produtos essenciais”.

Mostra ainda como os Governadores, “blindados pela má vontade da velha imprensa para com o Presidente da República, sentiam-se à vontade para reclamar para si os espólios da crise internacional do petróleo, tributando os combustíveis arbitrariamente de forma a agravar ainda mais o quadro inflacionário brasileiro”.

“E faziam isso ilesos, como demonstrou pesquisa recente do PoderData, indicando que 42% da população atribuía ao governo federal a culpa pela alta dos combustíveis. Não fosse a emergência da guerra (e do calendário eleitoral), nossos ínclitos Parlamentares estariam até agora alheios a esse confisco tributário que se perpetuou por anos nos palácios e assembleias de todo país”.

Ouça o comentário do jovem articulista Coppolla, divulgue aos seus amigos, pois Coppolla mostra, com todas as letras, a injusta perseguição ao Presidente, e deixa claro que ele é o único que luta arduamente para dar uma solução justa ao problema dos combustíveis em nosso país.


Veja o vídeo: