Na lógica insana de Lula, roubo de celular é um crime irrelevante e policial não é “gente”


Eis o que disse o ex-presidiário Luiz Inácio Lula da Silva:

"Eu não posso ver mais jovem de 14, 15 anos assaltando e sendo violentado, assassinado pela Polícia, às vezes inocente, ou às vezes porque roubou um celular."

Na frase maldita, a polícia é assassina e o crime de roubo de celular é tratado como algo irrelevante.

O sujeito não respeita o policial, denigre a polícia e passa pano para bandidos.

Roubo de celular é um crime grave, que pode inclusive resultar em morte.

Aliás, há poucos dias um jovem foi assassinado em São Paulo.

Bandido não gosta de polícia. Bandido gosta de bandido.

A lógica de Lula é a lógica de bandido.

Ora, Lula comandou a quadrilha que saqueou a Petrobras, por isso vê o roubo de celular como um crime irrelevante.

E neste final de semana, mais uma vez o petista demonstrou de que lado está.

Falando para a sua militância, Lula resolveu ofender o presidente Bolsonaro.

Eis o que disse:

“Bolsonaro não gosta de gente, gosta de policial”.

Uma mentira sobre o presidente e uma grave ofensa aos policiais.

Mente quando diz que ‘Bolsonaro não gosta de gente’.

E ofende os policiais, ao deixar claro que não considera que policial seja ‘gente’.

Policial para Lula, certamente deve ser algum tipo de ser alienígena, de quem ele não gosta.

Tags