Ticker

6/recent/ticker-posts

Transição de Lula propõe furar o teto de gastos em pelo menos R$ 85 bilhões


Em convenção nacional, o Partido Progressista (PP) oficializa apoio à pré-candidatura do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República.

Uma proposta de emenda à Constituição, que está sendo chamada de PEC emergencial de transição, é a estratégia do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para viabilizar o pagamento de promessas de campanha. Assessores do petista avaliam que precisarão de ao menos R$ 85 bilhões fora do teto de gastos em 2023.

O texto será construído até a próxima terça-feira (8). Em reunião na manhã desta quinta-feira (6) com o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), integrantes da equipe de transição e parlamentares petistas disseram que as promessas de campanha do PT não cabem na atual proposta orçamentária para 2023.

“Todos sabem que não tem recurso para Farmácia Popular e que foram cortados recursos da saúde indígena, dos imunobiológicos e das vacinas. O Orçamento já é deficitário por si próprio. Pelo nono ano consecutivo, estamos fazendo Orçamento com déficit de aproximadamente R$ 65 bilhões”, declarou relator-geral da Comissão Mista de Orçamento, senador Marcelo Castro (MDB-PI).