Deputado aciona a PGR e pede a prisão de líder do MST

Caio Tomahawk


Deputado Federal Evair de Melo Aciona PGR para Pedir Prisão de João Pedro Stedile do MST

Nesta quinta-feira (25), o deputado federal Evair de Melo (PP-ES) tomou uma medida drástica ao acionar a Procuradoria-Geral da República (PGR) para solicitar a prisão de João Pedro Stedile, líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O parlamentar também pediu a instauração de um inquérito, alegando que Stedile "incitou" invasões de terra no país.

O pedido fundamenta-se em uma declaração concedida por Stedile ao jornal Folha de S.Paulo no último domingo (21), na qual o líder do MST afirmou que as invasões de terra aumentarão em 2024, devido às "dificuldades dos sem-terra". Evair de Melo argumenta que essa declaração é preocupante e justifica medidas legais para prevenir possíveis ações ilegais.

No documento enviado à PGR, Evair de Melo destaca que, em 2023, Stedile fez uma previsão semelhante, afirmando que o MST empreenderia invasões de terras em todos os estados da federação a partir de abril. O deputado aponta que, naquele ano, foram registradas 71 invasões, um número superior ao registrado durante todo o governo Bolsonaro. Essa correlação entre a declaração de Stedile e o aumento efetivo de invasões reforça a gravidade das alegações do parlamentar.

Evair de Melo não poupou críticas à postura de João Pedro Stedile, afirmando à PGR que "não é admissível que o direito de propriedade seja atacado abertamente sem que haja resposta das instituições nacionais". O deputado argumenta que a incitação às invasões de terras representa uma ameaça direta ao princípio fundamental da propriedade, exigindo uma ação enérgica por parte das autoridades.

A questão levantada pelo deputado coloca em destaque a tensão contínua em torno da questão agrária no Brasil e as divergências profundas entre diferentes setores da sociedade. O MST, historicamente associado à luta pela reforma agrária, é alvo de críticas de alguns setores políticos que veem suas ações como desrespeito ao direito de propriedade.

À medida que a PGR avalia o pedido de Evair de Melo, a controvérsia entre o deputado e João Pedro Stedile coloca em foco não apenas as questões legais, mas também as profundas divisões ideológicas e sociais relacionadas à distribuição de terras no Brasil. O desenrolar desse caso promete ter repercussões significativas no debate público e nas relações entre movimentos sociais e o Estado brasileiro.

Tags

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Saiba Mais
Accept !