Derrite toma atitude importante para acompanhar operação que já prendeu mais de 600 bandidos


Derrite toma atitude importante para acompanhar operação que já prendeu mais de 600 bandidos


O Secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo, Guilherme Derrite, anunciou recentemente um resumo dos resultados alcançados até agora pela operação em andamento na região da Baixada Santista. Desde o seu início, em dezembro do ano passado, a operação tem sido marcada por uma série de detenções e apreensões significativas, visando desmantelar organizações criminosas atuantes na área.


Até o momento, a operação já resultou na detenção de 604 indivíduos, na apreensão de aproximadamente 113,2 quilos de substâncias ilícitas e de 68 armamentos ilegais. Infelizmente, durante confrontos com as forças de segurança, foram registradas 21 mortes.


Entre os detidos, destaca-se Karen de Moura Tanaka Moris, conhecida como “Japa do crime”, acusada de facilitar a lavagem de dinheiro proveniente do narcotráfico em benefício da facção criminosa dominante na região. Karen é viúva de Wagner Ferreira da Silva, também conhecido como “Cabelo Duro”, um dos líderes do grupo que foi assassinado em 2018.


Além disso, a operação resultou na prisão de um indivíduo conhecido como “Nego Boy”, identificado como o líder do tráfico em uma comunidade de Santos, onde o policial militar da Rota, Samuel Wesley Cosmo, foi ferido por disparos.


Essa fase da operação tem sido marcada por diversos confrontos, evidenciando a complexidade e o perigo enfrentado pelas forças de segurança no combate ao crime organizado na região.


A Secretaria de Segurança Pública esclareceu que todos os incidentes envolvendo óbitos estão sob investigação pela 3ª Delegacia de Homicídios da Deic de Santos, sob a supervisão do Ministério Público e da Justiça.


Uma das medidas mais significativas tomadas por Derrite foi mudar seu gabinete para Santos, onde está acompanhando de perto o desenrolar da operação. Essa mudança demonstra o compromisso das autoridades em combater eficazmente o crime organizado e garantir a segurança da população.


A presença do Secretário de Segurança Pública no local também evidencia a importância estratégica dessa operação para o governo do estado de São Paulo e para a segurança pública como um todo.


A operação na Baixada Santista continua em andamento, e as autoridades esperam que as medidas adotadas até agora contribuam significativamente para enfraquecer as organizações criminosas atuantes na região e garantir um ambiente mais seguro para os cidadãos.


Guilherme Derrite enfatizou que o trabalho das forças de segurança continuará sendo incansável e que todas as medidas necessárias serão tomadas para garantir a eficácia e o sucesso da operação.


Os próximos passos da operação serão monitorados de perto pelas autoridades competentes, que estão determinadas a levar adiante essa importante iniciativa no combate ao crime organizado e à criminalidade na região da Baixada Santista.