Ticker

6/recent/ticker-posts

Policiais civis se infiltram em manifestação, identificam cidadãos e mandam dados a Moraes (veja o vídeo)


 Um fato lamentável aconteceu no Rio Grande do Sul...

Agentes da Polícia Civil se infiltraram nas manifestações para identificar quem eram as pessoas que estavam no local.

Segundo informações, os tais policiais identificaram 21 pessoas e encaminharam tudo ao ministro Alexandre de Moares, do Supremo Tribunal Federal (STF), detalhando o perfil de cada um. Também foram identificados veículos supostamente utilizados nas manifestações. 

Entre os nomes citados está o do deputado mais votado do RS, Tenente-Coronel Zucco, além de outros trabalhadores da segurança pública, como a policial Mariana Lescano, que concorreu a deputada estadual e ficou como suplente e, inclusive, um delegado da própria Polícia Civil, o Delegado Heliomar.

Veja outros nomes da lista:

Patrício Jardim Antunes: agente de segurança pública, conhecido como Inspetor Patrício. É vereador no município de Dom Pedrito e foi candidato a deputado estadual;

Thiago Teixeira Raldi: conhecido como Comissário de Polícia Raldi.

Vilmar Luiz Vicinieski: policial aposentado, morador de Guaporé, que aparece em redes sociais estimulando protestos;

Jonathan Pires de Arruda: documento mostra que ele aparece em redes sociais incentivando os protestos;

Ezequiel Vargas: documento aponta que ele é coordenador de um perfil numa rede social que estimula as manifestações;

Edison Flores: aparece em várias publicações em redes sociais estimulando os atos, conforme o relatório;

Viviane Freitas de Almeida: aparece em várias publicações em redes sociais estimulando os protestos.

Mariana Lescano soltou o verbo e afirmou que trata-se de um "absurdo" em busca da censura:

Gustavo Victorino, o deputado estadual mais votado do RS, soltou o verbo e cobrou explicações do Governador do estado, Ranolfo Vieira Júnior.

"Quem está patrocinando essa operação totalitária e fascista? [...]

Isso é antidemocrático!", disse Victorino.