Ticker

6/recent/ticker-posts

Em escândalo de Tribunal de Contas, PF pediu a prisão do presidente, mas ministro deferiu apenas o monitoramento com tornozeleira


 A Polícia Federal pediu a prisão do presidente do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, Iran Coelho das Neves.

Entretanto, o ministro relator do caso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), Francisco Falcão, indeferiu o pedido.

O magistrado determinou o afastamento do cargo por 180 dias e o monitoramento com tornozeleira eletrônica;

O corregedor do tribunal, conselheiro Ronaldo Chedid, e o ex-presidente, conselheiro Waldir Neves, também foram alvos da medida e, da mesma forma, ficarão afastados de seus cargos, monitorados com tornozeleira eletrônica.

Conselheiros e servidores envolvidos no escândalo estão proibidos de acessar as dependências do Tribunal, bem como qualquer tipo de comunicação com outros mencionados no processo de investigação.

As operações de busca e apreensão atingiram inúmeros alvos, entre conselheiros, servidores e empresas investigadas.

Abaixo, a relação de todos os alvos dos mandados de busca e apreensão:

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul

Dataeasy Consultoria e Informatica Ltda

Arqdigital Ltda.

Contrata Participações e Incorporações Ltda – Amoreira

Ronaldo Chadid

Waldir Neves Barbosa

Iran Coelho das Neves

Thais Xavier Ferreira da Costa

Douglas Avedikian

Parajara Moraes Alves Junior

Docsys Tecnologia em Sistemas de documentação e Microfilmagem Ltda.

Docsysnet Gestão Eletrônica de Documentos

North Consultoria Eireli

Sergio da Costa Correa

José Sergio de Paiva Junior

Murilo Moura Alencar

Ricardo da Costa Brockveld

Rolando Moreira Lima Bonaccorsi

Maicon Thomé Marins

Maicon Thomé Marins (Meioeste Ambiental Ltda)

Vert Soluções

Daniel Arantes Castrese

André de Barros Faria

Frederico Guelber Correa

Luiz Romildo de Mello

Thayna Nogueira Morais

Vanderlei Farias Morais

Emerson Lemos de Araújo

Leonardo Primo de Araújo