STF envia à PGR pedido de investigação contra Valdemar Costa Neto


A ministra Rosa Weber, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, pedido de abertura de um inquérito para investigar o presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, por possível prática de crime ao destruir documentos com “teor golpista”.

Em declarações recentes, ao comentar a minuta de golpe apreendida na residência do ex-ministro da Justiça Anderson Torres, o presidente do PL afirmou que documentos com teor similar circulavam entre interlocutores do governo Bolsonaro, e que ele próprio teria recebeu vários documentos desse tipo, mas que os teria destruído por serem todos ilegais e sem embasamento jurídico.

“Aquela proposta que tinha na casa do ministro da Justiça, isso tinha na casa de todo mundo. Nunca comentei, mas recebi várias propostas, que vinham pelos Correios, que recebi em evento político. Tinha gente que colocava (o papel) no meu bolso, dizendo que era como tirar o Lula do governo. Advogados me mandavam como fazer utilizando o artigo 142, mas tudo fora da lei. Tive o cuidado de triturar. Vi que não tinha condições, e o Bolsonaro não quis fazer nada fora da lei. A pressão em cima dele foi uma barbaridade. Como o pessoal acha que ele é muito valente, meio alterado, meio louco, achava que ele podia dar o golpe. Ele não fez isso porque não viu maneira de fazer. Agora, vão prendê-lo por causa disso?”, disse Valdemar ao jornal O Globo.

Na petição assinada por Rosa Weber, é também requerida à PGR “a realização de diligência pela Polícia Federal, para que seja tomado depoimento do representado”.

Esse pedido de manifestação da PGR é um procedimento comum e tem como origem uma representação apresentada pelo líder do PT no Senado, Fabiano Contarato, junto ao STF.

Tags