Arthur Lira condena discurso de Nikolas Ferreira: “Não admitirei”

 O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) condenou o discurso do deputado Nikolas Ferreira (PL-MG), nesta quarta-feira (8), por ter usado uma peruca e dito em seu discurso na tribuna do plenário “hoje eu me sinto mulher”.

Nikolas se apresentou como “deputada Nikole”, afirmando que a peruca lhe dava “lugar de fala” para versar sobre o Dia da Mulher.

 O plenário da Câmara dos Deputados não é palco para exibicionismo e muito menos discursos preconceituosos. Não admitirei o desrespeito contra ninguém – declarou Lira no plenário da Casa.

– O deputado Nikolas Ferreira merece minha reprimenda pública por sua atitude no dia de hoje. A todas e todos que se sentiram ofendidas e ofendidos, minha solidariedade – acrescentou Lira.

Antes da fala do presidente da Casa, a deputada Tabata Amaral (PSB-SP) e a bancada do PSOL confirmaram que ingressarão com representação contra o parlamentar no conselho, pedindo sua cassação. Os psolistas prometeram recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra Nikolas.

Nikolas Ferreira foi o deputado federal mais votado do Brasil na última eleição. Ele bateu a marca de 1,47 milhão de votos, sendo o terceiro deputado mais votado na história da Câmara, atrás dos deputados Eduardo Bolsonaro (PL-SP), com 1,84 milhão de votos, em 2018, e Enéas Carneiro, que em 2002 conquistou 1,57 milhão de votos.

O caput do artigo 53 da Constituição Federal prevê expressamente que “os deputados e senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.

Tags