Confiança dos brasileiros nas Forças Armadas cai em 2023, diz pesquisa Quaest

 A confiança dos brasileiros nas Forças Armadas, que sempre foi um pilar importante da sociedade brasileira, registrou uma queda acentuada desde o final do ano passado, de acordo com o mais recente levantamento da Genial/Quaest. Os dados revelam que, em dezembro de 2023, 43% dos entrevistados afirmavam "confiar muito" nas Forças Armadas. Entretanto, esse índice teve uma queda significativa de 10 pontos percentuais e chegou a 33% em agosto deste ano.

Esse declínio na confiança nas Forças Armadas é uma tendência preocupante, que merece uma análise mais aprofundada. De acordo com a pesquisa, os entrevistados que afirmavam "confiar pouco" nas instituições militares eram 36% em dezembro. Agora, o percentual subiu para 23% neste mês. Além disso, a parcela da população que respondeu que não confia nas Forças Armadas passou de 18% para 23%.

Segmentação Revela Impacto nas Preferências Políticas

A análise mais detalhada dos dados da pesquisa revela que a maior parte da queda na confiança nas Forças Armadas veio da ala que votou em Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições de 2022. Anteriormente, 61% das pessoas desse grupo afirmavam "confiar muito" nas Forças Armadas, mas esse número agora caiu para 40%. A parcela dos que "confiam pouco" aumentou de 31% para 38%, enquanto os que "não confiam" nas instituições militares passaram de 7% para 20%.

Essa mudança nas atitudes dos eleitores de Bolsonaro pode ter implicações significativas para o cenário político brasileiro. Durante seu mandato, Bolsonaro frequentemente buscou fortalecer a relação entre seu governo e as Forças Armadas, o que foi evidente em várias nomeações de militares para cargos de destaque em seu governo. A queda na confiança desses eleitores nas Forças Armadas pode indicar uma mudança de paradigma nessa dinâmica.

Por outro lado, entre os eleitores do atual presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, a porcentagem de confiança nas Forças Armadas se manteve estável entre dezembro e agosto. A maior parte (43%) ainda afirma "confiar pouco" nos militares. Isso sugere que, apesar das mudanças políticas e do novo governo, a confiança dos eleitores de Lula nas Forças Armadas permanece relativamente constante.

Possíveis Causas da Queda na Confiança

Várias razões podem ser atribuídas a essa queda na confiança nas Forças Armadas brasileiras. Uma delas é a crescente polarização política que tem afetado o país nos últimos anos. A pesquisa mostra que a queda mais significativa ocorreu entre os eleitores de Bolsonaro, indicando que a confiança nas Forças Armadas se tornou um tema politicamente carregado. Isso pode refletir a percepção de que as Forças Armadas estão se envolvendo demais na política partidária.

Além disso, eventos recentes, como protestos e confrontos envolvendo militares em questões políticas, podem ter desempenhado um papel importante na mudança de percepção do público em relação às Forças Armadas. As ações das Forças Armadas em resposta a manifestações populares, bem como declarações públicas de militares sobre questões políticas, podem ter contribuído para a perda de confiança.

Impactos Políticos e Sociais

A queda na confiança nas Forças Armadas brasileiras pode ter implicações significativas no cenário político do país. O Brasil possui uma longa tradição de influência militar na política, e as Forças Armadas frequentemente desempenham um papel importante em momentos de crise política. A perda de confiança nas instituições militares pode afetar a maneira como os políticos abordam questões relacionadas à defesa e à segurança nacional.

Além disso, a queda na confiança nas Forças Armadas pode impactar a coesão social no Brasil. As Forças Armadas desempenham um papel crucial na manutenção da ordem pública e na resposta a crises, como desastres naturais. A perda de confiança nessas instituições pode levar a uma maior desconfiança nas instituições estatais em geral, o que pode minar a estabilidade social.

Perspectivas Futuras

À medida que o Brasil avança em um cenário político cada vez mais polarizado e imprevisível, a questão da confiança nas Forças Armadas continuará sendo um tópico de grande relevância. É fundamental que as autoridades militares e políticas reconheçam a importância da confiança pública nas instituições militares e trabalhem para restaurá-la.

Além disso, os resultados dessa pesquisa também destacam a necessidade de um debate público mais amplo sobre o papel das Forças Armadas na política brasileira e sobre os limites dessa participação. A transparência e a prestação de contas por parte das instituições militares podem ser cruciais para reconquistar a confiança da população.

Em última análise, a queda na confiança nas Forças Armadas brasileiras é um desenvolvimento significativo que merece a atenção de todos os brasileiros. A relação entre as instituições militares e a sociedade civil desempenha um papel fundamental na construção de uma democracia saudável e estável, e é fundamental que essa confiança seja restaurada para o bem do país.