Moraes promove devassa contra nomes do PL para eleições no Rio

Caio Tomahawk


Decisões de Alexandre de Moraes Afetam Pré-Candidatos do Partido Liberal no Rio de Janeiro


Recentes ações do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, têm impactado diretamente figuras do Partido Liberal (PL) no Rio de Janeiro, que desempenham papéis cruciais nas próximas eleições no estado.


Inicialmente, o partido, que tem como uma de suas principais figuras o ex-presidente Jair Bolsonaro, escolheu o general Walter Braga Netto como candidato à Prefeitura do Rio. Contudo, Braga Netto foi condenado pelo TSE, na condição de vice-presidente na chapa com Bolsonaro, por abuso de poder político e econômico nas comemorações do Bicentenário da Independência, em setembro de 2022.


Diante disso, o PL selecionou o deputado federal Alexandre Ramagem como novo candidato à Prefeitura do Rio. Ramagem, mesmo com projeção modesta nas pesquisas, alcançou a vice-liderança nas intenções de voto, perdendo apenas para o atual prefeito Eduardo Paes, segundo pesquisa AtlasIntel de 31 de dezembro, com 19,1% contra 36,2% de Paes.


Entretanto, na última quinta-feira (25), Alexandre Ramagem foi alvo de uma operação da Polícia Federal, coordenada por Alexandre de Moraes. A investigação apura sua suspeita participação em um esquema na Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para monitorar ilegalmente autoridades e cidadãos comuns durante seu mandato como diretor-geral da Abin, entre novembro de 2019 e março de 2022.


Outro pré-candidato do PL, desta vez em Niterói, é o deputado Carlos Jordy, líder da oposição na Câmara. Jordy também foi alvo de uma ação coordenada por Moraes, na 24ª fase da Operação Lesa Pátria, em 18 de janeiro. A ação visava identificar pessoas envolvidas nos atos antidemocráticos de 8 de janeiro, resultando em busca e apreensão de arma, celular e tablet do deputado.


Na última semana, foi noticiada a possível filiação do vereador Carlos Bolsonaro ao PL, visando presidir o diretório municipal e coordenar a campanha de Alexandre Ramagem. No entanto, uma semana após a divulgação dessa estratégia, Carlos Bolsonaro foi surpreendido com um mandado de busca e apreensão, também sob coordenação de Alexandre de Moraes. A ação apura ações da Abin durante o governo de Jair Bolsonaro, pai de Carlos.


Essas ações do ministro Alexandre de Moraes têm gerado controvérsias e críticas, especialmente considerando o contexto político e eleitoral no Rio de Janeiro. O Partido Liberal, que busca consolidar sua presença nas eleições estaduais, enfrenta agora desafios significativos diante das decisões judiciais que impactam diretamente seus principais nomes.

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Saiba Mais
Accept !