Tarcísio planeja investimentos bilionários que vão revoluvionar SP


O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, está prestes a lançar um ambicioso plano de investimentos que promete transformar a infraestrutura de transporte do estado. Com um investimento projetado de R$ 130 bilhões, o programa "São Paulo nos Trilhos" abrange uma série de projetos que vão desde a expansão da rede metroferroviária até a introdução de novos trens intercidades, marcando um avanço significativo na mobilidade urbana e interurbana da região.


O lançamento oficial do programa ocorrerá na próxima quarta-feira, dia 29 de maio, quando Tarcísio assinará o contrato da parceria público-privada (PPP) para o Trem Intercidades (TIC), que conectará a capital paulista a Campinas. Este projeto, fruto de um leilão realizado no final de fevereiro, é apenas o começo de uma série de iniciativas que visam modernizar e ampliar a capacidade do sistema de transporte ferroviário no estado.


Entre os anúncios mais aguardados estão novas linhas de metrô, a construção de mais estações na rede existente, e a concessão de linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Além disso, estão sendo realizados estudos para a implementação de outros trens de média velocidade que ligarão grandes cidades do estado, ampliando as opções de transporte para os paulistas.


Tarcísio de Freitas destaca a importância do plano para o futuro do transporte em São Paulo. "São passos muito significativos nas concessões e no desenvolvimento de novos projetos", afirmou o governador. Um dos pontos mais inovadores do programa é a concessão à iniciativa privada de uma linha existente de metrô combinada com a construção de uma nova. Este modelo será testado pela primeira vez em 2025, com o leilão conjunto da Linha 1-Azul (a mais antiga de São Paulo) e da Linha 20-Rosa (que será construída do zero). A ideia é proporcionar geração de caixa imediata para a futura concessionária, com receitas de tarifas já existentes, facilitando a obtenção de financiamento junto a bancos. No entanto, haverá necessidade de aportes do estado, configurando uma PPP.


O plano prevê duas fases para a Linha 20-Rosa: primeiro o trecho Santo André-Saúde, seguido pelo trecho Saúde-Santa Marina, totalizando 24 estações e 31,1 km de extensão. Até o final de 2025, estão previstos os leilões de concessão (pura ou PPP) dos seguintes projetos: Linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade da CPTM, Linhas 10-Turquesa e 14-Ônix da CPTM, e o TIC São Paulo-Sorocaba. Além disso, serão anunciadas ampliações com recursos públicos nas linhas 4-Amarela e 5-Lilás do metrô, com duas novas estações em cada linha, conforme antecipado pela CNN em novembro do ano passado.


A maioria dos projetos incluídos no plano "São Paulo nos Trilhos" está prevista para ser concluída a partir de 2027. No entanto, o secretário estadual de Parcerias e Investimentos, Rafael Benini, explicou que o fim do mandato de Tarcísio em 2026 não impede o desenvolvimento dos estudos. "Da mesma forma que herdamos uma carteira de projetos da gestão anterior, queremos e precisamos deixar um portfólio para a próxima gestão, independentemente de quem seja o governador", afirmou Benini. Tarcísio de Freitas pode tentar a reeleição, mas o objetivo é garantir a continuidade dos projetos independentemente do resultado eleitoral.


Além disso, Benini ressaltou que o plano oferece aos investidores um calendário previsível de leilões, permitindo que grupos nacionais e estrangeiros vejam essa carteira de infraestrutura como um todo, elaborem estratégias de médio prazo e foquem nos projetos mais adequados ao perfil de cada empresa.


O plano também envolve a concessão de outras linhas existentes do metrô, como as Linhas 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata, atreladas à construção de novas linhas, como a Linha 16-Violeta e a Linha 19-Celeste. Na semana passada, foi aprovada a contratação de estudos para quatro projetos de grande porte, executados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID): TIC São Paulo-São José dos Campos, TIC São Paulo-Santos, VLT de Campinas, e VLT de Sorocaba.


O TIC São Paulo-São José dos Campos, com investimentos de R$ 6 bilhões, deverá fazer o percurso em 75 minutos. O TIC São Paulo-Santos, com investimentos entre R$ 9 bilhões e R$ 15 bilhões, fará o percurso em 90 minutos. Já o VLT de Campinas, com 22,4 km de extensão e 18 estações, ligará o centro ao aeroporto de Viracopos. O VLT de Sorocaba, com 25 km de extensão e 13 estações, utilizará trechos ferroviários da Malha Paulista.


Esses investimentos refletem a visão de Tarcísio de Freitas para um São Paulo mais conectado e eficiente, oferecendo soluções modernas para os desafios de mobilidade que a metrópole enfrenta. O "São Paulo nos Trilhos" não só promete melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, mas também posicionar o estado como um modelo de desenvolvimento sustentável e inovador no Brasil.

Você pode ter resultados ou desculpas, mas não os dois. ��
© Política Online Brasil. Todos os direitos reservados. Premium By Jago Themes