Argentina nega ter informações sobre fugitivos do 8 de Janeiro


Em meio a alegações do governo brasileiro sobre a presença de envolvidos nos atos extremistas de 8 de janeiro em território argentino, a Ministra de Segurança da Argentina, Patrícia Bullrich, veio a público desmentir tais afirmações. Em declarações à Radio Mitre, Bullrich afirmou que não possui informações sobre a presença de foragidos em solo argentino e que o governo local não possui uma lista com nomes, número de pessoas ou acusações específicas relacionadas aos referidos eventos.


As declarações da Ministra Bullrich surgem em resposta às alegações do governo brasileiro, que teria anunciado a intenção de solicitar a extradição de 65 condenados que teriam fugido para a Argentina. No entanto, a Ministra enfatizou que até o momento não foram feitos pedidos oficiais nesse sentido, e que as declarações do governo brasileiro devem ser consideradas como propaganda até que sejam feitas solicitações formais.


"Ainda não temos nenhuma informação desse tipo, não temos alertas vermelhos sobre essas pessoas. Uma coisa é o Brasil pedir e outra é já haver julgamento ou condenação, que é o momento em que se pode pedir a extradição", explicou Bullrich.


Além disso, a Ministra também negou que o Brasil tenha entrado em contato com o governo de Javier Milei para solicitar deportações, conforme alegado pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Essa declaração contradiz as afirmações feitas pelo governo brasileiro, que sugeriu ter buscado cooperação com as autoridades argentinas para lidar com a questão dos foragidos.


Diante da falta de confirmação oficial sobre a presença de foragidos em território argentino, Bullrich ressaltou que as declarações feitas pelo governo brasileiro devem ser tratadas como propaganda e não como fatos jurídicos válidos. Ela destacou a importância de seguir os procedimentos legais adequados antes de tomar qualquer medida em relação à extradição ou deportação de indivíduos.


Essa controvérsia levanta questões sobre a cooperação entre os governos do Brasil e da Argentina no combate ao crime transnacional e à extradição de indivíduos procurados pela justiça. Enquanto o governo brasileiro parece estar buscando ativamente a extradição de condenados que teriam fugido para a Argentina, as autoridades argentinas afirmam não ter recebido informações concretas sobre a presença desses indivíduos em seu território.


Por enquanto, a situação permanece sem uma resolução clara, com as autoridades argentinas negando qualquer conhecimento sobre os foragidos mencionados pelo governo brasileiro. Enquanto isso, a Ministra de Segurança da Argentina, Patrícia Bullrich, continua enfatizando a necessidade de seguir os procedimentos legais adequados e de evitar que as declarações políticas sejam tratadas como fatos jurídicos antes de serem devidamente confirmadas e fundamentadas.
© Política Online Brasil. Todos os direitos reservados. Premium By Jago Themes