O fim de Lula e os sinais claros do seu Impeachment

 

Primeiro, vejamos o que está acontecendo no Congresso. Lula, o grande articulador, o líder messiânico da esquerda, não consegue mais controlar suas marionetes. Parlamentares, cansados de sua retórica vazia e promessas não cumpridas, estão se rebelando. Votam contra suas decisões e mostram uma impaciência crescente com sua presença na presidência. A base aliada está se desmanchando, tal como aconteceu com Dilma. Sem apoio no Congresso, Lula está prestes a ser devorado pelo mesmo monstro que ajudou a criar.


A economia brasileira está um caos absoluto. Os gastos desenfreados do governo, sem qualquer perspectiva ou direção clara, estão jogando o país no abismo. Com uma equipe econômica fraca, liderada por Haddad, a confiança no governo está se esvaindo rapidamente. A perseguição implacável contra figuras competentes e independentes, como Roberto Campos Neto, apenas agrava a situação. A histórica baixa produtividade e eficiência da indústria brasileira continuam a sufocar o crescimento, enquanto os altos impostos estrangulam os pequenos empreendedores. E como se não bastasse, a perspectiva de uma nova e malfadada Reforma Tributária só piora o cenário. É um desastre econômico anunciado.


E como não lembrar dos protestos populares que começam a surgir? Estamos vendo o mesmo padrão que precedeu a queda de Dilma. A insatisfação está crescendo, e é só uma questão de tempo até que as ruas se encham de manifestantes exigindo a saída de Lula. O povo brasileiro está cansado de ser enganado, e a paciência está se esgotando rapidamente.


Além disso, temos o problema monumental e não resolvido da enchente histórica no Rio Grande do Sul. A resposta do governo federal foi um desastre completo, tão grande quanto a própria catástrofe natural. A ineficiência e a lentidão na ajuda aos gaúchos são uma afronta ao povo brasileiro. As cenas de destruição e desespero estão transformando o estado em um caldeirão de revolta contra Lula. Os gaúchos estão se voltando contra ele, assim como a Lava Jato escancarou a corrupção do PT e minou a confiança pública em Dilma.


Não se enganem: Lula está em queda livre. Problemas com o Congresso, uma crise econômica devastadora, protestos populares emergentes e um problema colossal não resolvido são os ingredientes de um colapso inevitável. O roteiro é o mesmo, apenas o protagonista mudou.