Vaza informação interna da Globo e revela o motivo da 'debandada' de artistas renomados

 

A indústria da teledramaturgia brasileira está passando por um momento de transição, com a ascensão das plataformas de streaming como concorrentes diretos da televisão aberta. Nos bastidores da TV Globo, a maior emissora do país, uma série de desafios tem surgido em relação à contratação de atores consagrados para suas novas produções.


O renomado colunista Alessandro Lo-Bianco trouxe à tona informações privilegiadas obtidas através de fontes na direção de contratos da emissora. Segundo suas descobertas, os valores oferecidos pela Globo aos atores têm sido motivo de recusa no mercado, especialmente diante das alternativas proporcionadas pelas plataformas de streaming.


Um dos casos mais emblemáticos foi o convite feito à atriz Marina Ruy Barbosa após o término de sua participação na novela "Fuzuê". Marina foi convidada para integrar o elenco da nova versão de "Vale Tudo", um dos maiores clássicos da teledramaturgia brasileira. No entanto, a atriz recusou a proposta, resultando na perda de seu contrato fixo com a emissora.


A TV Globo informou a Marina que não renovaria seu vínculo fixo e ofereceu um cachê de R$ 30 mil mensais pela trama, totalizando R$ 210 mil divididos em sete parcelas. No entanto, mesmo com a oferta generosa, Marina optou por não aceitar, evidenciando a crescente competição enfrentada pela emissora.


Outro exemplo recente é o caso da atriz Larissa Manoela, que, após deixar o SBT, também não teve seu contrato renovado com a Globo. Larissa foi convidada para integrar o elenco de "Tutti Frutti", novela que ocuparia o lugar de "Rancho Fundo". No entanto, assim como Marina, ela recusou a proposta da emissora.


De acordo com fontes da direção de contratos da TV Globo, foi oferecido a Larissa um cachê de R$ 25 mil mensais em sete parcelas, totalizando R$ 175 mil pela trama. A proposta, no entanto, não foi suficiente para convencer a atriz a aceitar o papel, demonstrando a resistência dos atores em aceitar valores abaixo de suas expectativas.


Recentemente, Lo-Bianco também revelou que a atriz Glória Pires recusou uma proposta para viver Odete Roitman no remake de "Vale Tudo". A atriz solicitou um cachê de R$ 2 milhões pela obra completa, enquanto a Globo ofereceu apenas R$ 315 mil, divididos em sete parcelas de R$ 45 mil. A diferença entre as expectativas da atriz e a contraoferta da emissora ilustra os desafios enfrentados pela TV Globo na contratação de talentos consagrados.


Esses casos evidenciam um cenário de mudança na indústria audiovisual brasileira, com os atores buscando melhores oportunidades e remunerações, muitas vezes encontradas em plataformas de streaming e em produções independentes. A TV Globo, por sua vez, se vê diante do desafio de se adaptar a esse novo contexto e encontrar maneiras de atrair e reter talentos em suas produções.


Em um mercado cada vez mais competitivo e em constante evolução, a emissora terá que repensar suas estratégias de contratação e investir em propostas mais atrativas para os atores, se quiser continuar sendo uma referência na produção de teledramaturgia no Brasil.

© Política Online Brasil. Todos os direitos reservados. Premium By Jago Themes