Odebrecht pede ao STF suspensão do pagamento de R$ 3,8 bilhões do acordo de leniência

Caio Tomahawk


Novonor (Odebrecht) Busca Suspensão de Pagamento de Acordo de Leniência de R$ 3,8 Bilhões

Em uma reviravolta no cenário empresarial brasileiro, a Novonor, anteriormente conhecida como Odebrecht, entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender o pagamento de seu acordo de leniência, avaliado em R$ 3,8 bilhões. O movimento da empresa segue uma estratégia semelhante à adotada pelo grupo J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, que recentemente obteve a suspensão de uma multa de R$ 10,3 bilhões.

O pedido da Novonor foi direcionado ao ministro Dias Toffoli, solicitando uma extensão dos benefícios concedidos à J&F. A empresa busca aproveitar a decisão que resultou na suspensão da multa bilionária que a J&F havia concordado em pagar em seu próprio acordo de leniência com o Ministério Público Federal.

A defesa da J&F, notavelmente, conta com a presença de Roberta Rangel, esposa do ministro Toffoli, como parte de sua equipe de advogados. No entanto, o pedido dessa defesa para anular negócios jurídicos relacionados às operações Lava Jato, Greenfield e Sépsis Cui Bono foi negado.

O acordo entre a Odebrecht e a força-tarefa da Lava Jato foi firmado em dezembro de 2016. Além de buscar a suspensão do pagamento, a Novonor também pretende ter acesso completo ao material obtido na Operação Spoofing, que está relacionada ao vazamento de conversas entre membros da Lava Jato.

Continue lendo 

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Saiba Mais
Accept !