PF pede ao STF inquérito contra Nikolas por chamar Lula de “ladrão”

Caio Tomahawk


PF solicita ao STF abertura de inquérito contra deputado Nikolas Ferreira por injúria contra Lula


A Polícia Federal (PF) deu um passo significativo na investigação do suposto crime de injúria cometido pelo deputado federal Nikolas Ferreira contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em um discurso proferido durante a Cúpula Transatlântica, evento realizado pela ONU em novembro de 2023, Nikolas referiu-se a Lula como "um ladrão que deveria estar na prisão".


Diante dessa declaração, a PF solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de um inquérito para apurar o caso. Segundo o órgão, o ataque proferido por Nikolas contra Lula não está protegido pela imunidade parlamentar. O pedido de investigação foi encaminhado pelo delegado Fabio Fajngold ao STF, órgão responsável por autorizar a investigação.


O embate entre o deputado bolsonarista e o ex-presidente não é novo. Em 20 de novembro do ano passado, Lula enviou ao Ministério da Justiça um link contendo o vídeo do discurso de Nikolas, publicado pelo Metrópoles, antigo Twitter. Neste vídeo, o parlamentar fazia duras críticas ao líder petista.


Conforme o Código Penal brasileiro, quando um suposto crime de injúria é cometido contra o presidente da República, cabe ao Ministério da Justiça solicitar a investigação. O pedido foi encaminhado no início de janeiro ao diretor-geral da PF, Andrei Rodrigues, por Ricardo Cappelli, ex-secretário-executivo da pasta, que substituía o então ministro, Flávio Dino.


O delegado Fabio Fajngold, responsável pelo caso, requereu um prazo inicial de 60 dias para conduzir as investigações e destacou como diligência inicial o depoimento de Nikolas Ferreira. A solicitação da PF agora aguarda a análise do ministro Luiz Fux, do STF, que decidirá sobre a abertura do inquérito.


Esse episódio acrescenta mais um capítulo à polarização política que permeia o cenário brasileiro, evidenciando as tensões entre partidários do governo e opositores. O embate verbal entre políticos de diferentes espectros ideológicos reflete a intensa disputa pelo poder e a polarização que marca a atualidade política do país.


A repercussão dessa investigação tende a ser ampla, uma vez que envolve não apenas questões legais, mas também políticas e sociais. A decisão do STF sobre a abertura do inquérito e os desdobramentos das investigações serão acompanhados de perto pela população brasileira, em busca de transparência e responsabilidade no exercício do poder.

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Saiba Mais
Accept !