Tardiamente a Folha tem lapso de lucidez e ataca decisão de Moraes

Caio Tomahawk


Folha de S.Paulo Critica Intenção de Alexandre de Moraes de Rastrear 'Fake News' e Alerta para Riscos de Censura


Em um inesperado rompante de crítica, a Folha de S.Paulo publicou um editorial condenando veementemente a proposta do ministro Alexandre de Moraes de criar um grupo para rastrear 'fake news'. Este movimento da tradicional mídia brasileira sinaliza uma mudança significativa de postura em relação à crescente tendência de censura que tem preocupado a sociedade desde que Moraes assumiu a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


A Folha, que anteriormente apoiou medidas semelhantes, agora se posiciona como defensora da liberdade de expressão, destacando a importância de uma regulação equilibrada da internet, uma responsabilidade que, segundo o jornal, deve ser dos legisladores eleitos, não de magistrados como Moraes.


No editorial, o jornal questiona a iniciativa de Moraes de criar um grupo de execução para rastrear aqueles que disseminam discursos de ódio, antidemocráticos e de golpismo nas redes sociais. O jornal argumenta que essa abordagem simplista e temerária pode resultar em medidas arbitrárias e em uma potencial censura, comprometendo a liberdade de expressão e o direito dos eleitores de acessar informações de forma livre e autônoma.


Além disso, a Folha expressa preocupação com a falta de confiança demonstrada por Moraes na capacidade dos eleitores de discernir o conteúdo que consomem online, ressaltando a importância de evitar posturas paternalistas por parte das autoridades eleitorais.


O editorial também faz referência a decisões arbitrárias do TSE durante as eleições de 2022, como a ordem para a retirada de um vídeo que abordava casos de corrupção em administrações anteriores. O jornal alerta para o perigo de barrar mensagens que, mesmo sendo produzidas de má-fé, fazem parte do debate democrático, e destaca a necessidade de exercer autocontenção e respeitar o valor fundamental da liberdade de expressão ao regulamentar o ambiente online.


A crítica da Folha de S.Paulo à iniciativa de Moraes reflete não apenas uma preocupação com os potenciais abusos de poder, mas também uma defesa dos princípios democráticos e do pluralismo de ideias. O posicionamento do jornal pode influenciar o debate público e fortalecer a resistência contra medidas que ameacem a liberdade de expressão e a autonomia dos cidadãos brasileiros nas plataformas digitais.

Tags

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Saiba Mais
Accept !